terça-feira, 18 de novembro de 2008

Rosquinhas Douradas da Lu

Ai ai... alguém aí pode imaginar como tá gostosinho aqui? Um barulhinho bom de chuva fina no telhado. O céu avermelhado promete uma noite de frio... dilhiça dimais da conta...
Óia o trem querendo. :D

Frio, chuvinha, dá uma vontade danada de comer umas coisas diferentes que nos remetam às origens, ao sossêgo do interior (ainda que seja uma grande ilusão). E nesse clima de "chega pra perto e me pega no colo", o que eu encontro na rede? Essa foteeinha com um prato cheio de rosquinhas que a Lu, uma mineira de Araxá, faz... fez... ou fazia (tudo indica a Lu abandonou o blog). Quanto à receita não vou fazê-la hoje porque já estou preparando uma macarronada...


Ahhhh! Acho que ainda não falei que a-do-ro massa e venha lá do que jeito que vier: ao molho branco, ao sugo, ao alho e óleo, com sardinha, com atum, com salada, com feijão... só não sou fã da tal al dente. Gosto de massa cozida mas, não pensem que é aquele godó passado do ponto de cozimento que quase vira mingau.
Mas, o que gosto mesmo é de macarronada gelada, aquele soborô do armoço que vai pra geladeira, sabe? Hummmmm... é só pegar e mandar pro buxim.

A receita das rosquinhas douradas da Lu vou deixar guardadinha aqui no cadernão, para colocá-las em prática no findi. Mas, até lá se alguém fizer conta pra gente... e manda por Sedez, uma porçãozinha preu, tá?

Rosquinhas Douradas (by Lu)

04 colheres de sopa de margarina
04 colheres de sopa de açúcar
03 gemas
04 colheres de sopa de farinha de trigo
02 xícaras de chá de amido de milho

Bata bem a margarina, o açúcar e as gemas, até ficar bem cremoso. Junte a farinha e o amido, misture bem com as pontas dos dedos, até formar uma massa macia, mas que não grude nas mãos. Se necessário, acrescente mais um pouco de amido, mas cuidado para a massa não ficar ressecada. Enrole como rosquinhas e leve para assar em forno médio (200°), pré-aquecido, por uns 15 minutos, ou até que dourem embaixo (levante com um garfo para verificar). Não precisa untar a assadeira. Assim que ficarem prontas, retire com uma espátula e deixe esfriar sobre um prato.

São muito fáceis de fazer, até minha filha, que não aprecia muito a culinária, faz com facilidade. Vale a pena experimentar. Uma dica: se puder, use ovos caipiras, pois as gemas são mais avermelhadas, o que dá o tom "dourado" do título da receita.


Aproveitei pra pegar essa outra que também acho uma dilhiça



Biscoito de Polvilho Azedo (by Lu)

Ingredientes:

  • 150 ml de leite
  • 150 ml de óleo
  • 1/2 kg de polvilho azedo
  • 1 colher de chá de sal
  • 4 ovos
  • 150 ml de água

Modo de Preparo:

  • Esquentar o leite e o óleo até ferver. Escaldar o povilho. Acrescentar o sal.
  • Bater os ovos na batedeira, acrescentar o grude de polvilho, continuar batendo e ir acrescentando a água devagar até ficar uma massa gostosa, mole e bem homogênea.
  • Despejar a massa em um saco plástico ou saco de confeitar e fazer os biscoitos bem rápido, em formato de argolas. Não é preciso untar a assadeira.
  • Levar ao forno alto bem quente, até dourar, cerca de 10 a 15 minutos.
  • Retirar da assadeira e deixar esfriar bem antes de guardar na lata ou saco plástico. Conservar bem fechado para não amolecer.

É impossível comer um só...

* * * * *


Voltando ao inesgotável assunto FONTES, a Luana da Casa de Lua, disse não saber quanto custa uma bombinha de aquário. Aí fui pesquisar e lá no Mais Você encontrei outras ideias para criação de fontes e também essa dica interessante com relação à bombinha e o tamanho da fonte: Obs.: (Para tachos com 30 cm de diâmetro: bomba de 90 litros por hora. Para tachos maiores que 30 cm: bomba de 140 litros por hora.)

Então, Luana, pelo que vi na rede o preço da bombinha dependerá da marca (fabricante), voltagem e potência do aparelho além do tamanho da sua fonte. Vi preços que variam entre R$ 29,00 a R$ 1.500,00

Outras ideias para fontes:

Fonte de Pedra

Fonte Feng Shui

Fonte de Parafina

E peguei lá na Casa Claudia, essa ideia bem interessante para uma fonte de varanda ou quintal

Texto Casa Claudia "Vista valorizada
Voltada para o muro lateral da casa, a paisagem da janela do quarto não agradava os moradores. Um pequeno jardim com fonte, planejado pela paisagista Cynthia Azevedo, tel. (11) 3237-3314, São Paulo, deixou o local mais atraente. O primeiro passo foi pintar a parede com uma cor viva para aquecer e tornar a área acolhedora. Para contrastar com esse fundo, foram selecionados vasos brancos de cimento patinado, da Rosa Pinc, tel. (11) 3742-4407. Dois dos recipientes recebem as crássulas, pequenas árvores originárias da África do Sul, de manutenção simples. "Elas resistem bem ao sol e não precisam de regas. Basta a água da chuva", explica Cynthia. A fonte mereceu destaque, posicionada sobre um deque de ipê e à frente de um painel de bambu, do qual sai a bica - trabalho da Kanela, tel. (11) 3742-8641.
Sem quebra-quebra
Uma mangueira e uma bomba de aquário permitiram instalar a fonte sem quebrar a parede para passar o encanamento. A água escoa lentamente por uma perfuração no fundo do vaso. Dali sai a mangueira, que segue por debaixo do deque e sobe por trás do painel de bambu. Acionado diariamente por meio de um interruptor dentro da casa, o sistema oxigena a água dos aguapés e evita a proliferação de mosquitos.Fotos: Itaci"

Um comentário:

Isabel Cristina disse...

Hum, essa rosquinha está me dando água na boca. E menina, os ingredientes são fáceis de arranjar (detesto receita cara, que vc tem que ficar buscando ingrediente daqui, dali) vou fazer lá em casa, claro! Beijos querida