quinta-feira, 29 de julho de 2010

Cabide organizador

A brasiliense Ana Claudia Cavalcanti - Design de Interiores tem ótimas pegadas. Ela pegou, por aí, esse organizador e eu peguei a sugestão dela.


Diga Xô Depressão!

Hoje tomei café-da-manhã no XÔ DEPRESSÃO, da Tania Forti, que não é nada fraca nas realizações e alto-astral. Ela fala que faz, faz mesmo e mostra!
Passeando pelos posts encontrei muita pegada interessante, e se fosse pegar tudo o que gostei, faria um CrtlC/CrtlV do Xô Depressão. Cara-de-pau, né não?

Supercarinhoso o capricho nesses tapetes com retalhos de calça jeans. Enquantos muitos (como eu) só cortam as pernas, abrem as costuras e jogam no chão. A Tania recortou, emendou, costurou, forrou e tandannnn.

 Dias atrás marido me perguntou se eu queria um filtro de barro. Acho que, sem perceber, eu estava na TPM porque a resposta simpática foi: "Pra quê eu quero isso?". Agora, vendo essa transformação que a Tania fez no dela, já sei pra quê eu quero um filtro de barro. Para deixá-lo com a cara de que ninguém tem igual.
 
 
 Aqui, Tania conta sua aventura 
e dá dicas do processo e materais usados na transformação do filtro. 

 Aiai, e lá estava meu sonho de consumo: um caixote de feira. Se já estava difícil encontrá-los por estas paragens, agora com Campanhas Eleitorais, pegar caixote na rua pode render até trocatapas. Mas eu me arrisco por esta ideia.

 
 Mais pegadas, visite: Xô Depressão
 

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Seu animal retratado em pedras, no Sassi a Parte

Falei das pedras pintadas e não falei do SASSI A PARTE, blog da Ernestina. Olha, é uma peninha que ela esteja lá na Itália porque eu ia gostar por demais de dois cascalhos (Thaís e Léo), uma pedra (Peixoto) e uma rocha bruta (o Zé) para eternizar a thurminha que tenho aqui.


 Só peguei umas amostrinhas porque o bom mesmo é visitar o SASSI A PARTE e ficar com cara de bobo com tanta perfeição.


 Para quem domina as técnicas de pintura, taí a dica. Para quem ainda não domina, inspire-se com a Ernestina.

Porta-treco com rolinhos de papel higiênico - Coisas de Karla

A artesã Karla é outra vizinha, quase daqui do ladinho. Antenada nas ecoideias e arteirices da rede, criou o COISAS DE KARLA que tem pegadas inspiradoras. Esse porta-treco, com reaproveitamento de rolinhos de papel higiênico, palitos de churras, flores de tecido e folhas secas é criação dela.
Vale um cafezinho conferir o minucioso passo-a-passo que a Karlinha produziu com tanto capricho. É só clicar nas fotinhas que elas aparecerão ampliadas.



Xêro procê Karla

Luminária com embalagem plástica e filtro-de-café - Ateliê do Lixo

Eu nem imaginava que juntar embalagem de amaciante e filtro-de-café virava essa tchutchuqueza de luminária! Já estou maquinando aqui as surpresas para os convidados nas festas da Primavera. 




É verdade! E a Usha Velasco, do ATELIÊ DO LIXO, por sinal outra ecovizinha, conta tim-por-tim, ou melhor, passo-a-passo como fazê-la.




Blog administrado por Usha Velasco, o Ateliê do Lixo Design Sustentável é daqui de Brasília e ofecere cursos e workshops; projetos de geração de renda para comunidades a partir da reciclagem de sucata; cria produtos personalizados; e não envia moldes por e-mail mas, caso alguém precise de dicas ou tenha sugestões é só escrever para: ushavelasco@gmail.com

 Usha, só vou pedir um post no Ateliê com o passo-a-passo do "queridinho" que habita sua casa, o Banquinho Aranha. Lindo D+!!!



Xêro procê

Pedras pintadas

Gosto tanto de pedras como de miniaturas, tenho uma humilde coleção (das duas categorias) mas, usando as miniaturas nos minijardins percebi que tava ficando difícil de encontrar, no mercado, peças iguais para repor as usadas.


Pensei, pensei... palavra puxa palavra, ideia puxa outra ideia... minijardins... miniaturas... pedras. Pedras pintadas, por que não?!? Como inspiração, pesquisei trabalhos prontos e as técnicas usadas.


Não é difícil pintar, nem é difícil de encontrar, na Rede, trabalhos para inspiração. E só perguntar ao tio Google sobre PEDRAS PINTADASSTONE PAINTING  e ele mostrará cada trabalho que é de cair o queixo, como estes da Suzy Chua vendidos de 15,00 a 50,00 dólares.

 Peguei no Suzy Chua

Por enquanto vou me contentar com as minhas diversões dignas de trabalhos do ensino primário. Então tá, né?



As minhas dicas:
1- Escolha das pedras. Muitas vezes você olha a pedra e já enxerga um bicho, uma casa, uma fruta, um legume, um ônibus, uma flôr etc
2- Você pode usar qualquer material para a pintura: não tem látex? Use guache, giz-de-cera, lápis-de-cor, canetinha, o que tiver.
3- Para iniciar (se preferir), dê uma demão de tinta em toda a superfície da pedra. Facilita ao riscar os traços do desenho. O rosa, bege ou branco já dão o tom de pele, se você estiver pintando pessoas. Tem gente que prefere não cobrir a superfície, deixando detalhes naturais para mostrar que é pedra mesmo. Gosto de cada um.
4- Recomendo aos que não têm muita afinidade com pintura (como eu), usar um lápis grafite médio para riscar os desenho e traços. Usei uma canetinha mas me arrependi quando precisei de corrigir os traços, já com grafite você pode usar uma borracha escolar.
5- Caso a pedra não tenha uma base natural, para ficar na posição que você deseja, faça um discreto pratinho de Durepox ou cole uma pedrinha achatada para a base. Só não use cola escolar. Silicone ou Superbond fazem um ótimo trabalho.
6- Depois de pintar muitas pedrinhas, sem encostar uma nas outras, junte todas em uma superfície e finalize o trabalho com verniz spray. Uma demão generosa, deixe secar, vire todas elas e outra demão.



Ahhh! Tenho meu próprio controle de qualidade, Gabriel. Os seixos brancos, quando jogados no chão, se quebram com facilidade. Mas, o verniz Acrilfix provou que é bom. Há dias a bacia da fonte está cheia de pedrinhas pintadas, os peixes não morreram e a pintura das pedras continua perfeita.

Pronto! Divirta-se! Espalhe pedras por aí!


Podem pegar à vontade mas, não esqueçam do crédito-link porque essa pegada é daqui de casa.

Xêro procê

terça-feira, 27 de julho de 2010

Alfineteiros e agulheiros da Maíra Fontoura

No RECICLAGE peguei a dica da artista, Maíra Fontoura, de como fazer esses agulheiros-alfineteiros reaproveitando:
 LATAS DE ATUM


e TAMPAS PLÁSTICAS

"Para quem quiser se aventurar... é super fácil! Basta fazer um fuxico médio, tamanho de uma tampa de Nescau mais ou menos... Depois encher com manta acrílica e encaixar na tampa. Pode colocar um pouco de cola quente no fundo da tampa para colar o fuxico. Para decorar, basta colar uma fita, viés, flor de tecido ou botão. A idéia é utilizar materias que você já tenha em casa. Fica aí uma sugestão legal de lembrancinha para Chá de panelas, para Dia das Mães, Dia das Avós, ou apenas para presentear uma pessoa querida com este mimo ecológico e útil! Espero que gostem da idéia!", Maíra Fontoura -


Outra ideia muito lindinha é a LATA COSTUREIRO. Segundo Maíra: na tampa, flor de fuxico que serve como agulheiro.

Peguei no RECICLAGE

Reciclarte - olhar ecoligado

Tomei um cafezinho no RECICLARTE, no blog do meu vizinho, Jozimar Fernandes, artista de olhar ecoligado e que envia seus trabalhos para todo o Brasil.
Peguei umas amostrinhas só para adoçar o bico docês. Recomendo que visitem a casa do Jozi, tomem muitos cafezinhos de ideias e se deliciem com as invenções do meu vizinho daqui do DF.

Abajour - cúpula de papelão e base de garrafa pet cheia de bolas de gude.

 Abajour - cúpula papelão e caixas de leite, base de garrafa pet


Móbiles de sacola plástica


Bola de isopor revestida de flores de garrafa pet


Peguei no Reciclarte