quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Você é doador por natureza. A doação está no seu sangue. Seja um doador

Escrevo hoje para falar sobre um assunto bem importante, mas que poucas pessoas levam a sério: Doação de Sangue.

Sabemos que o Brasil necessita diariamente de aproximadamente 5.500 bolsas de sangue, sendo que este número aumenta em períodos de grande movimentação no País, como férias e final de ano. Pacientes em todo o país correm risco de vida quando falta sangue no atendimento médico de emergência. Nós, juntos, podemos ajudar a diminuir esse número e assim, salvar muitas vidas.

A doação de sangue é segura e não demora mais de meia hora. Todo o material utilizado é descartável e oferece total segurança ao doador. O sangue coletado na doação também é utilizado em cirurgias, no tratamento de doenças como: hemofilia, câncer no sangue, anemias intensas e em casos de queimaduras.

Existem apenas alguns requisitos para ser um doador, conheça-os.

Então gente, pensando que um pequeno ato nosso pode salvar uma vida, decidi encaminhar esse e-mail pra vocês.

Seja um doador e ajude a salvar vidas! Candidatando-se a uma das vagas disponíveis no Portal Voluntários Online, clicando em um dos links abaixo, a gente recebe via e-mail os endereços dos Hemocentros em todo o Brasil.


Voluntário doador de sangue na região Centro-Oeste

Voluntário doador de sangue na região Nordeste

Voluntário doador de sangue na região Norte

Voluntário doador de sangue na região Sudeste

Voluntário doador de sangue na região Sul

Obrigado.

Abraço.

IVA -Voluntários em Ação

IVA - Voluntários On Line


segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Essa ideia é um tremendo abacaxi!!

Ai ai ai... quem se lembra do dilema da cortina de bolinhas de gude? Furar ou não furar as bilocas para passar o fio de nylon?
Pois é, eu também não esqueci. E agora, para fazer par ao turbilhão de ideias que assanham meus pensamentos, não é que a cortina ganhou um abacaxi, digo, uma jarra abacaxi como companhia?
Minha sessão viagem tá parecendo pesadelo regado a cuba-libre e rodelas de calabresa frita (isso é outra história).



Mas, o que tem a ver cortina, fios de nylon, bolinhas de gude e... uma jarra plástica em forma de abacaxi, fabricada pela Trol, antiga fábrica de brinquedos de propriedade do sr. Dilson Funaro, ministro da Economia no governo Sarney?
Bom, a cortina e o utensílio-abacaxi de afinidade, só a pergunta da leitora Marina que me soou como: MAIS UM DESAFIO (fio me lembra de novo fio de nylon). Descobrir onde, ainda é possível, comprar essas jarras, muito populares nos anos 60 e 70.
Fui procurar, né? Afinal, a luminária é bem legalzinha.

E.... beeeimmm... ainda tô buscando!
Marinaaa, vou pedir aqui a ajuda dos universitários, das cartas, das placas, dos amigos leitores, dos curiosos de plantão, do Senor Abravanel, da tchurma de A Grande Família e do universo blogueiro para quem souber de uma loja de departamento, uma lojinha de R$ 1,99, ou até mesmo uma banca de feira livre que ainda comercialize (em série) as tais jarras abacaxi, que nos avise pelamordedeus.
Enquanto isso, vá se deliciando aí com essa preciosidade de anúncio que peguei lá no fotolog do Edubt, um apaixonado por propagandas antigas mas, que infelizmente deixou de atualizar o espaço em 2007. Veja se você conhece alguém aí no anúncio.

Segundo o log do Edubt, o anúncio foi veiculado na revista Realidade, março de 1968.
Putzzz! Faço minhas as palavras do Edubt, essa Hebe deve tomar formol!

Pela rede, ainda não encontrei as jarras para comprar. A não ser duas raridades em leilões lá no Mercado Livre. As cobiçadas peças vão do "pouco usada" ao "em bom estado de conservação". Os preços, umas gracinhas. No primeiro, ainda aberto, a jarra tem lance inicial de R$ 100,00 e... no segundo, finalizado em 21.10.2008, foi arrematada pela bagatela de R$ 220,00... hum?!?!?!? Nada contra mas, isso é abacaxi para colecionador.

Ahh! E a pergunta da Marina tá lá no post Vai um suquinho de luz?, onde publiquei a foto de uma jarra abacaxi transformada em luminária (não é arte minha, viu zeenti. A foto faz parte daquele velho acervo de ideias sem ID). Assim como a cortina de bolinhas de gude, a ideia da luminária é show mas, nada prática começando pelo quesito "onde comprar a jarra?".

E por que não pensei nisso antes?

_______________________

]
Uhuuuu!
Cenas para os próximos assuntos



Hoje começa a minha nova saga: experiências com a Rosa do Deserto, ou Adenium Obesum para os mais entendidos. Comprei, pela rede, 150 sementes. Vi a danada em algum lugar, gostei por demais! Procurando por mais informações acabei conhecendo o Amo Adenium, da Vera Coelho, o qual adotarei como minha cartilha. Tudo muito bem explicadinho e fotografado.

Da planta em si, as fotos falam sozinhas, apenas achei muito parecidas com as suculentas. Claro! Não tão simples assim. Exigem mais cuidados, podas de galhos e raízes o que não é necessário com as suculentas mas, xonei na tchutchuca e vou me dedicar ao cultivo.
Já avisei pra mamy, nós que gostamos de inventar moda, dessa vez não tem jeito. Até pegarmos segurança, seguiremos direitinho as recomendações do vendedor. Se ele mandar pulverizar pestanas de mandruvá, faremos!

Enquanto as sementes não chegam, deem uma olhadinha aí nas fotos que peguei no perfil do Renato (o moço que vende sementes e mudas) e tá valendo uma visita ao espaço da Vera Coelho. Tem informações valiosas por lá, inclusive a recomendação de se comprar Adenium só por semeaduras.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Obrigada Ezequiel, pelo Aporocactus Flagelliformis

Zeeentiii! Meu agradecimento, mais que especial, ao atencioso Ezequiel Coelho do Jardinagens, que rapidamente atendeu ao meu pedido de socorro, respondeu o post anterior e ainda salvou o de hoje, o qual dedico à Lenita.


Ezequieeeeeelll meu xuxu, você salvou o post do dia. Obrigada meu querido. Estou feliz que você tenha reencontrado sua outra paixão, a pintura. Mas, claro! Também tô torcendo para que você não fique muito tempo longe do mundo blogueiro.

João Sousa, do Espaço do João, o nome científico dessa "singeleza" é Aporocactus Flagelliformis e de acordo com o livro Plantas para casa - Guia Prático - Editora Nobel (achei uma pequena amostra do livro bem aqui), é popularmente conhecida por Cacto-rabo-de-rato "planta ideal para vasos suspensos para que suas hastes possam pender livremente. É espetacular com suas hastes transbordando com dezenas de flores vermelho-sangue.
Família: cactaceae

Luz: il
uminação boa e indireta

Temperatura: 18-24ºC
Cuidados: fertilizante com alto teor de potássio a cada 15 dias, enquanto cresce.

Regas: muita água para manter o composto úmido enquanto a planta cresce. Mantê-la ligeiramente úmida durante o inverno.
" - Plantas para casa - pág. 21

Resumindo, colhi as seguintes informações, em minhas pesquisas (e Ezequiel que me corrija): a planta é originária do México e cultivada em toda a América Latina. De seus poros saem tufos de pequenos espinhos. Suas hastes, com até 2,5cm de diâmetro, podem atingir até 180cm de comprimento; A propagação se dá por sementes mas, comumente reproduzida por estacas que florecem com 2 ou 3 anos. - Corte o caule, deixe secar por alguns dias para a cicatrização. Primavera e verão são os períodos, indicados como ideais, para o plantio.

Embora o livro Plantas para casa fale em flores "vermelho-sangue", a maioria dos sites as caracterizam como "rosa" ou "rosa brilhante" (o tom encontrado nas fotos espalhadas pela rede). Produzidas ao longo do caule, na primavera e verão muitas vezes são seguidas por pequenos frutos vermelhos. Ahhh! E são desprovidas de perfume.

Fique atento para a infestação de parasitas nos caules. O Aporocactus é bem apreciado por, principlamente, pulgões.

Fontes:
PlantCare.com
Desert-Tropicals

domingo, 4 de janeiro de 2009

Que planta é essa???


Essa foto é da Vivy. Não! Não é a Viviany do Dona House, e também não sei quem é a "Vivy" mencionada no crédito. Mas, o caso é que peguei essa foto no perfil da Edna Storck que cultiva e vende mudinhas de suculentas, cactos e afins. Essa planta realmente me chamou a atenção e, infelizmente a Edna não tem muitas informações, as quais passo a batata-quente aos arteiros da jardinagem, em especial aos mentores: Marcus Corradini do Plantas Suculentas, ao Nélio do Pequenos Nadas, ao Ezequiel Coelho do Jardinagens, e à Katia Horn (adorei a música) do Daqui do meu quintal. Mas, quem conhece, quem tem, quem já viu... pelamordedeus clareie minhas ideias.

Zentiiii! Que planta é essa? A Edna só informou que é uma suculenta e ao preço de R$ 6,00 cada mudinha mas, nem adianta pedir só uma muda porque, segundo a Edna, não tem dado conta de atender os pedidos unitários.

Como estou muuuuito interessada nessa variedade, gostaria de saber se realmente é uma suculenta; se os cuidados são os mesmos dispensados à espécie; e pelo tamanho e florada, qual a idade mínima dessa da foto?

Claro que para fechar meu pedido e aproveitar o Sedex, montarei um lote mesclando outras variedades com bromélias, uma vez que comecei com elas também.